SETEMBRO AMARELO

Maria Rocio Rodriguez

Aluna da 3ª série do ensino médio

setembro/2018

 

Setembro Amarelo é uma campanha brasileira que foi criada pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), Conselho Federal de Medicina (CFM) e Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), que tem como objetivo conscientizar a população sobre a prevenção do suicídio, um ato que normalmente é motivado pela depressão.

Segundo dados recolhidos pela Organização Mundial de Saúde (OMS), mais de 800 mil pessoas tiram a própria vida todos os anos, sendo 75% desses indivíduos moradores de países de baixa e média renda. Estima-se que no mundo acontece um suicídio a cada 40 segundos.

O suicídio é a segunda principal causa de morte entre as pessoas entre 15 e 29 anos de idade. A adolescência é um período de transições, de transformações e de diversos conflitos internos e, com isso, depressões, transtornos bipolares e pressões impostas pela família ou pela sociedade. A depressão é o principal fator para um adolescente cometer o suicídio. Um jovem deprimido prefere ficar em casa do que sair com os amigos e com isso, os sentimentos de solidão e tristeza, favorecem o planejamento do suicídio.

Segundo a Dr. Ana Escobar (médica pediatra formada pela Universidade de São Paulo) o adolescente, muitas vezes, não se entende doente quando está com depressão ou com eventuais outros transtornos psíquicos. Por isso, nem sempre a família, amigos ou professores tem como perceber. Seus sintomas e sinais confundem-se com a reclusão, isolamento e/ou eventuais explosões tão características desta faixa de intensas transformações corporais e mentais. Outros fatores que levam o jovem a cometer o suicídio é a perda de um familiar próximo, novos desafios da vida e da sociedade, problemas amorosos ou familiares, uso de drogas e álcool, bullying, traumas emocionais, entre outros.

O suicídio pode ser evitado com a ajuda de profissionais, como um psiquiatra ou psicólogo, pois eles poderão definir estratégias para parar de pensar em tirar a vida. É importante também que os pais estejam presentes na vida de seus filhos, conversando e tentando ajudar com os problemas que surgem nessa faixa etária, pois são necessários os conselhos de pessoas que já passaram por essa fase.

Poema sobre o suicídio escrito pelo aluno

Matheus Ferro da 3ª série do ensino médio:

 

Acordamos pela primeira vez

E abrimos os olhos para um mundo frio e cruel.

Não sabemos quem somos,

Mas sabemos o que queremos ser.

 

Corremos atrás dos nossos desejos

E achamos neles o nosso propósito,

Às vezes carregado de boas emoções,

Às vezes cheio de dores e frustrações.

 

Levantamos e damos a volta por cima

Ou nos prendemos à dor de um anseio reprimido.

Desistimos de tentar e de lutar

Achando apoio num comprimido.

 

Um comprimido composto de mentiras, medo, revolta e desistência.

Um calmante para a nossa perda, uma fuga de tudo e todos.

Queremos fechar os nossos olhos,

Mas às vezes temos medo do escuro.

 

Não aguentamos mais a dor corroendo as nossas veias,

Não queremos mais ver o sol nascer e o canto dos pássaros,

Não enxergamos mais os outros,

Só a nossa dor!

 

A nossa dor nos apaga, mas, além disso, nos faz sermos melhores.

Infelizmente, quando percebemos isso, não dá mais tempo de voltarmos da queda para o sono profundo.